Escolhas

Das belas florestas antigas

Veio o cavalo alado

Lembrado nas cantigas

E no poema recitado

E no céu da cor do mar

Voa gracioso

Rodopiando no ar

Relincha majestoso

Então a dama escarlate assovia

E o garanhão pousa ao seu lado

E a crina comprida ela acaricia

O animal enfim foi domado

E ela monta como uma princesa

E eles partem rumo ao céu estrelado

E as estrelas se iluminam com a beleza

Da dama escarlate e do cavalo alado

– Belíssima canção – falei, hipnotizado pela voz doce.

– As pessoas se esqueceram das coisas mágicas do mundo! – respondeu. – Só cantam sobre a dor, os pecados, as punições e o inferno quente!

– Ou sobre umas belas tetas!

– Homens!

A minha vida toda sempre tive uma mulher na cama, mas com Liádan eu realmente amava e sorria em todos os momentos, embriagado pelo néctar da paixão. Ela me completava, e a cada beijo seu eu explodia em um êxtase imemorial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*