Cotidiano

Uma historinha humana: modelos enlatados

enlatados
Existência enlatada

Acordar… Levantar… Tomar um café mal engolido… Trânsito… Estresse… Chegar ao trabalho… Rotina… Voltar para casa, depois de mais trânsito e estresse… Engolir rapidamente um jantar durante o Jornal Superficial… Dormir à exaustão…

Essa é a rotina de muitos. Esse é o padrão de vida das pessoas, o modelo da nossa sociedade moderna. Foca-se o mecanicismo, incentiva-se o pragmatismo e pouco se faz pela qualidade de vida.

Estou errado? Exagerei? Creio que não. Infelizmente!

Alguns dirão: “o meu poder aquisitivo melhorou”. Concordo. É fato. Então, que tal aproveitar tudo isso para comprar, consumir e depois descartar para comprar mais?

Vamos contribuir para a obsolescência programada!

Vamos usufruir do nosso conforto atrás das grades dos nossos lares! Trancafiados com medo do mundo lá fora. Vamos comprar coisas que não podemos usar, pois chamam muita atenção… E a violência tá dose, né?

Sim… Vamos trabalhar somente para ganhar dinheiro para tirar férias e, ao fazê-lo, ficarmos preocupados durante todo o tempo: “meu emprego ainda estará lá?”. “Estarão fazendo as coisas direito?”.

Esses são os juros cobrados pelo nosso merecido descanso. Mas uma dúvida: quem descansa não é preguiçoso e mal visto pelo nosso mercado voraz?

Welcome to the jungle!

Vamos relegar nossos filhos ao segundo plano – afinal é preciso pagar as contas deles, os luxos, os brinquedos autobrincáveis – e deixá-los sob responsabilidade integral de babás, professores, psicólogos e de um bom médico para receitar remédios para a sua ansiedade, hiperatividade, má educação e altíssima necessidade de atenção.

Quando vão crescer! E dar um pouquinho de lucro?

E aproveite: dê aos seus cães e gatos os mesmos remedinhos miraculosos, pois quem sabe eles irão parar de destruir tudo na sua ausência constante!

– É utopia pensar em algo diferente! – Bradarão os céticos capitalistas.

Afinal, essa é uma história contada, regurgitada há gerações! O seu valor está em TER, nunca em SER, ensinam para as criancinhas na escola. E é esse o modelo da sua vida, sua base para todos os anseios e sonhos.

E essa lição foi bem feita. Obrigado!

A mudança é complicada, mas nunca utópica. Sair de uma zona de conforto é difícil e muitas vezes a sensação de vazio dói, rasga a alma. Mas, sim, é possível.

E ainda dá tempo, apesar desse estar cada vez mais escasso, para os humanos.

Então, vamos juntos nessa?

One Comment

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *