Generalidades

A subcultura humana: o vácuo do conhecimento

Rádio, revistas, televisão, internet… Não importa o meio de comunicação, estamos rodeados por uma desvalorização maciça da nossa cultura e das fontes de conhecimento. As banalidades se infiltraram tão profundamente na nossa frágil sociedade que as alternativas de despoluição mental estão bem escassas.

Infelizmente, as tendências mundiais se apoiam fortemente na teoria do “pão e circo” e, muitas vezes, somente no circo – e dos ruins, pois o pão nem sempre é obtido. A diversão engana a fome!

A degradação dos valores é rotineira e, contrariando a razão, bem aceita. Os pseudo-artistas pregam, com palavras repletas de falsos moralismos: o povo precisa de alegrias superficiais e boas risadas! Já sofre muito no seu dia a dia.

E não importa se essas risadas sejam fundamentadas em imoralidades de mau gosto, perversidades e, por que não, no encobrimento de fatos importantes às nossas vidas?

A cultura – em um sentido generalizado – deve retornar à um patamar aceitável. Pois hoje, estamos comprimidos dentro dessa bolha de liberdade ilusória.

Nunca foi tão fácil obter conhecimento, principalmente porque essa é a Era da Informação, da internet. Todavia somos bombardeados com notícias e dados inúteis e se os filtrarmos restará somente uma pequena parte que pode ser absorvida.

É possível reverter esta situação?

Sim… Devemos revisar nossos conceitos e redefinir nossas prioridades.

É imprescindível reerguer a cultura!

Que existam os programas e leituras “populares”! Se houver um contrapeso com algo que valha ser considerado.

O ser humano tem por natureza a necessidade de aprender a cada instante. E para isso vivemos, para refinar a nossa essência e crescer com as lições.

Impedir ou dificultar o aprendizado é lutar contra a própria humanidade.

Já é tempo de rasgar as máscaras que nos impedem de enxergar a verdade. É hora de formar e expressar nossas próprias opiniões, criar nossos próprios argumentos.

Uma nação instruída é uma nação respeitada, não apenas uma marionete manipulada por pessoas que sobrevivem na fragilidade da falta de conhecimento.

Quem possui a informação e sabe utilizá-la tem à frente todo o mundo, todas as possibilidades.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *