Literatura

Quando achar que tudo está perfeito, quebre a mão e reaprenda a escrever com a outra

Tenho quatro romances publicados, vários contos solo, participações em coletâneas, já escrevi centenas de artigos e tenho certeza que a frase só sei que nada sei atribuída ao filósofo grego Sócrates é perfeita.

Lógico que com o passar do tempo, com o trabalho constante, os estudos e ensaios, houve uma boa evolução no meu processo de escrita, porém, quanto mais crio, mais percebo que ainda há um universo de técnicas e conceitos a serem explorados.

Com cada um que converso, de cada visão que conheço tenho muitas experiências que me fazem refletir e entender que tudo, mas tudo mesmo, pode ser aprimorado.

Nada realizaríamos se esperássemos até fazê-lo com tanta perfeição que ninguém lhe achasse defeito. – John Henry Newman

Dos leitores, via resenhas ou bate-papos pelas redes sociais, sempre absorvo as experiências que as minhas histórias proporcionaram. É maravilhoso ver que cada um constrói seu próprio caminho seguindo as jornadas propostas.

Com meus parceiros profissionais tenho muitas discussões que me trazem erros e acertos, falhas e virtudes da minha escrita. E tudo isso me faz ponderar para tentar lapidar sempre as minhas habilidades.

Claro que há momentos de frustração, de indignação ou mesmo de raiva – humano, demasiadamente humano – claro que todo criador quer a admiração incontestável da sua arte, mas entender que isso é impossível é o que nos faz evoluir.

Perfeccionismo?

Pode denominar como preferir, mas eu prefiro entender como uma jornada de aprendizado, como o meu caminho do guerreiro.

Todo homem que encontro é superior a mim em alguma coisa. Por isso, dele sempre aprendo alguma coisa. – Ralph Waldo Emerson

Sei que sangrarei e chorarei, mas passar por tudo isso não é sofrimento, não é dor, é uma forma de me fortalecer para desenvolver o meu melhor.

Os leitores merecem isso.

Quem apoia, aposta e me ajuda no meu trabalho merece isso.

Então espero conseguir realizar essa missão.

Obrigado por me acompanhar até aqui e vamos que a estrada é longa!

Até mais.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *