Escolhas

Prazer incomensurável não cabe aos homens. Mas os imortais são como deuses vagando na escuridão...

Das belas florestas antigas

Veio o cavalo alado

Lembrado nas cantigas

E no poema recitado

E no céu da cor do mar

Voa gracioso

Rodopiando no ar

Relincha majestoso

Então a dama escarlate assovia

E o garanhão pousa ao seu lado

E a crina comprida ela acaricia

O animal enfim foi domado

E ela monta como uma princesa

E eles partem rumo ao céu estrelado

E as estrelas se iluminam com a beleza

Da dama escarlate e do cavalo alado

– Belíssima canção – falei, hipnotizado pela voz doce.

– As pessoas se esqueceram das coisas mágicas do mundo! – respondeu. – Só cantam sobre a dor, os pecados, as punições e o inferno quente!

– Ou sobre umas belas tetas!

– Homens!

A minha vida toda sempre tive uma mulher na cama, mas com Liádan eu realmente amava e sorria em todos os momentos, embriagado pelo néctar da paixão. Ela me completava, e a cada beijo seu eu explodia em um êxtase imemorial.

Share this post

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email